quinta-feira, fevereiro 3

Aqui dentro

Passei pela roleta central
Fingi ter pressa
Contei os minutos no relógio[tic tac]

Saciei a fome
Esfreguei o sono
e ainda apertei os olhos pensando: "Ela não está aqui"

Um momento
e um risco de vento
Os olhos impregnados daquela essência sonhadora a me fitar

Graaaandes, de doer a alma
Sedentos por minha mão estendida a dizer:
"Eu vou te dar uma chance"

Engoli o nó da garganta
Regurgitei o doer do abandono
Guardei-me na falta conformada
Abracei o que a vida me era
e segui, com o pisar duro, forjado


Ela ficou pra trás
O mesmo olhar de insistência


Eu segui
E eu também fiquei por ali, no caminho
Esperando que eu me desse mais uma chance
Que deixasse a essência viver e vencer.


(Darla)


4 comentários:

Fernanda disse...

Coisa mais linda e triste deste mundo...foi de chorar literalmente, honey.

abraço forte.

Fabio Rocha disse...

Você está aqui, Darla, entre essas letras mágicas... Jamais entre catracas e grades. Bom demais esse poema! Beijos

Apenas um lugar para ser (Lis) disse...

Oi Darla! Que saudade daqui! Tantas mudanças em minha vida, e eu fico meio perdida, me achando ainda...

Mto bom voltar aq e ver um dos seus melhores textos. Tão profundo.. Oq somos senão essência? Onde ela vai parar as vezes? Pq a disfarçamos com perfumes que não são nossos? Hum.. sinto q filosofei um pouco... =)

Obg pelas suas visitas, são bem afáveis. =)

Se cuida. Bjs!

Carol Freitas disse...

Darla, querida!

Suas palavras são tão doces e leves...
Passar por aqui é ter a oportunidade de pisar um pouquinho no céu..acalma, sabe??

Um beijo!

Related Posts with Thumbnails