quinta-feira, novembro 13

Menina triste



















Venha menina
Não fique assim
Não deixe rolar mais seu néctar pelos olhos


Não se deixe entristecer
Não se deixe desacreditar

Procure a porta de saída da cidade sitiada
De onde não pôde ser rainha
Ela está bem aí
Na sua frente
Abra,
Saia
E feche.

Veja o caminho de brilhantes...
Siga!

E venha e descanse aqui se sentir cansaço.
Descanse os pés,
Repouse a mente,
E encontre a paz.

Te observo,
Te analiso,
Te conheço.

Sei quando está feliz,
Sei quando algo lhe incomoda,
Sei quando deseja,
Quando está carente,
Quando está forte.

Reconheço seu perfume,
Seu olhar (todos eles),
O seu mexer dos cabelos
E das pernas.

Sei o que te move...
Acredite!

Então venha menina,
Sente-se aqui perto,
Eu lhe contarei histórias pra dormir...

Mas também quero que brilhe,
Quero que cresça,
Quero que supere.

Eu te amo
Como ninguém pode amar
Eu tenho pra você o que ninguém pode lhe ofertar
Repouse em meu colo.

(Darla)


Um comentário:

Fernanda disse...

um poema pra mim é maravilhoso quando a gente consegue imaginá-lo: enquanto leio, vejo a menina, o caminho e seu chamado.
maravilhoso, querida, maravilhoso.

Related Posts with Thumbnails