sexta-feira, fevereiro 13

Um café

 
Uma palavra e o meu silêncio.
Mais uma ...
e o seu silêncio.

Um gole do café
e o respeito a que lhe devo.

Um suspiro
(dedilhando os lábios)
Outro
(sussurrando um soneto)
Mais um
(imitando a música)

Um olhar e o seu silêncio.
Meu olhar sobre o seu silêncio.
Uma jura silenciosa dentro de mim.

Uma esperança lançada sobre os movimentos das suas mãos
e sobre a leitura pessoal que faço dos seus traços.

E mais um silêncio.
Perdido dentre tantos dos que já me acostumei.

(Darla)

3 comentários:

Sal Troccoli disse...

um momento de prazer a parar aqui na sua página e encontrar o mel de suas letras, convertidadas em verso.

Um poeta fuerete aberazo outro distante hastasiempre.

Anônimo disse...

Conversar apenas com olhares, gestos, sem a fala é sinal de que ambos estão bem sintonizados....queijos

Jones Mariel Kehl disse...

Diz-se que é com o silêncio que conseguimos dizer o que a alma não consegue expressar por meio de palavras, por isso aprecio o silêncio. E admiro as palavras.

:)

Related Posts with Thumbnails