quarta-feira, janeiro 28

Conselho das horas

 
Ah, são nessas estradas da vida que me espreito às vezes
E torno-me o que vejo e misturo-me ao que sinto

E me desprender pelo caminho não seria tão impossível
Encontrar novos cheiros e paisagens e resolver por lá ficar
Com as águas até a cintura
Cordões envolvendo os cabelos e o pescoço
Sorrisos à meia luz
Sempre banhada pelo sol

E a cada instante olhar na direção de onde vim e ver tudo mais e mais distante
e mais ameno e sossegado na inércia de não se arriscar
E dar de ombros
Ouvir a batida sonora que vibra os pés e mãos e me levam pra outro cume e outra visão

[E sempre esse mesmo sol que adoro]

Ser tempestade e ganhar o mundo, o mar, os planaltos
Descansar de noite como brisa na casa companheira
E sair como ventania remexendo cabelos e espalhando perfume

Ah...como é bom...

(Darla)

8 comentários:

Fran* disse...

Queria ser tempestade..ou ventania..ou mar que corre por ai,buscando sempre algo novo..mas sem deixar a essência.Queria ir..levar-me por caminhos novos,distantes ou mesmo próximos..Queria sim mudar o caminho,a direção,o pensar..mas é tão dificil né?
Beijos

Darla disse...

é sim...mas não custa tentar né? tô tentando...;)

Anônimo disse...

Que bela fragancia a ventania carregou até meus canais perceptíveis de fragancias hahahah
e junto a ela haviam belos fios castanhos ao meu alcance, enfim os toquei.....rs...gostou ???
bjao

Darla disse...

claro que sim!!!
rsrs
;)

Vivian disse...

Ei Menina!!

Tô de volta aki.. ler tudinho (rs)

bjus amiga ;)

Anônimo disse...

Darla poeta!
Professorinha, engenheira, nuclear, o que mais? :D

Muito legal darla. Me empresa um pouco de talento?

beijo do sumido
felipe mullets

Felipe disse...

poetisa... ops!

Darla disse...

Ah Felipe...
que bom saber de ti...:)
bjos

Related Posts with Thumbnails