domingo, março 29

Meu


És meu, meu menino marginal.
E por que meu?
Meu, porque foi costurado por dentro.
Porque o vejo como a roupa que me cai bem,
como uma vaga imagem de mim que nunca foi minha, sempre perdida.

E loucamente sinto saudade.
E bem mais loucamente, desejo manter-me perto, bem mais perto que a respiração,
não para carícias, mas para me sentir mais inteira.

E, não precisaria sequer uma palavra, nenhuma conversa sobre os mistérios da vida, sobre as caixas de pandora e essências...
Só ficar ali, por perto, olhando o mesmo ponto, rindo da mesma besteira,
eu sendo eu, você sendo você e aquela parte de mim, ela sim, recostaria e poderia repousar pois saberia que sua missão estava cumprida.

És meu, meu garoto marginal.
‘E a noite é um berço pra quem quer sonhar’.

(Darla)

4 comentários:

Lis disse...

Lindoooooooo
Amei esta parte "Só ficar ali, por perto, olhando o mesmo ponto, rindo da mesma besteira,
eu sendo eu, você sendo você"
Este é o sentimento que estou querendo viver!!

Bjusssssssss

Música e caipirinha disse...

..eu sendo eu, você sendo você..

isso resume tudo, pode não resolver tudo, mas me agrada o sentimento de paz =]

Fran* disse...

...sua sensibilidade incomodava sem ser dolorosa, como uma unha quebrada.
e se quisesse podia permitir-se o luxo de se tornar ainda mais sensível,
ainda podia ir mais adiante...[C.L]

Esse jeitinho q vc faz das palavras ficarem suaves, transmitindo assim força e doçura, me faz tãão beeem!!

Beijo

Anso disse...

Estou, logo Sou!
a existência precede a essência?
dizem q não mas acredito q sim quando a existência é o estar junto!
Lindo!

Related Posts with Thumbnails