sexta-feira, dezembro 19

Próxima parada: um pouco mais 'Dela'

Eu e essas que sou eu
Me fazem esse turbilhão
essa coisa toda
intensa
tonta
confusa

Essa que quer mais do que ninguém
mas que dorme
boceja
e espera

Que ainda tem nos olhos um brilho de mágico
de poço dos desejos
e mar feito pros outros se afogarem

Há intenção e ao mesmo tempo há despretensão
há querer doado
há querer surpresa
e certeza
e jogo com mistério
e transparência no entregar

Quer entrega
total
e sublime

É possível?
É real?
É verdade?

Existe um pote de ouro no fim do arco-íris do seu sorriso disfarçado de olhos apertados
E ele quer desesperadamente ser encontrado

(Darla)

Um comentário:

Marco Antonio disse...

Me deu uma sensação que não sei se esperança ou desespero no final...

Viajante

Related Posts with Thumbnails